Sites Grátis no Comunidades.net Criar um Site Grátis Fantástico




Partilhe esta Página


TRATAMENTOS
TRATAMENTOS

                   

                     TIMIDEZ

 

 

 

 

                   Timidez e Hipnose: 

 

A timidez é uma sensação de impotência

para atuar na presença de outras

pessoas. Um medo intenso por não 

confiar em si mesmo e nos outros.

 indivíduo não consegue se expor

pelo medo de opiniões contrárias ou

desfavoráveis sobre  sua pessoa. 

Sente-se inseguro e tem muito medo

de fracassar.

As causas podem ser uma predisposição

genética ou fatores culturais,como a

superproteção dos pais. A timidez 

pode ser crônica, quando aparece

em qualquer situação social, ou

situacional, quando aparece apenas

em situações específicas, como por 

exemplo ser um ótimo  ator, porém na

vida privada não consegue se  relacionar

 amorosamente com alguém.

timidez é um mal silencioso, exatamente

pelo fato de ser tímido, o paciente acaba

não buscando ajuda,e por isso sofre

sozinho ou demora muito para buscar

ajuda externa.

As pesquisas nos mostram que os

tímidos acabam tendo muitas perdas e

deixam de experimentar ou aproveitar 

diferentes oportunidades em termos

pessoais e profissionais. Dificuldades

tais como: namoram menos, casam-se

mais tarde, tem menos filhos, progridem

menos no emprego, acabam usando

álcool e drogas como estimulante e

desinibidores, se isolam mais, possuem

sentimento de inadequação acabam

desenvolvendo mais doenças em

 relação às pessoas desinibidas.

O tratamento com hipnose pode ser

iniciado com o fornecimento de

instrumentos para o desenvolvimento

pessoal do paciente.

É necessário modificar o ciclo de

constantes fracassos sociais.

Verificar quais são as limitações reais,

e o que pode ser superado.  

Na hipnose é possível desenvolver

novas formas de pensar e aprender a

lidar com a dificuldade de forma diferente

nas situações sociais.

Pode-se desenvolver aprendizagens

a partir da pseudo-orientação no futuro

ou progressão de idade, fenômenos

da hipnose  que colocariam o paciente

em situações futuras de sucesso social

em diferentes ambientes, pessoal e

profissional.

 

 

 

                    FIBROMIALGIA

 

 

 

Fibromialgia e Hipnose A fibromialgia

se caracteriza pela dor intensa e crônica,

 envolvendo músculos, tendões e

ligamentos.

É considerada uma síndrome por envolver

 diversas manifestações clínicas como:

dor, fadiga, indisposição, distúrbios do

sono, ansiedade, depressão, alterações

do humor e dificuldade de concentração.

A dor é ocasionada pelo acúmulo de

tensão em diferentes partes do corpo

como:pescoço, ombros, membros

inferiores superiores, e outras partes.

A fibromialgia acontece principalmente

em mulheres, cerca de 80% dos casos.

Entre os fatores envolvidos na causa,

podem estar doenças graves, traumas

emocionais ou físicos, estresse, tensão

cotidiana e mudanças hormonais.

Também existe uma pré-disposição

genética. Pelo acúmulo de funções

que a mulher está tendo, pela pressão

por resultados e decepções no dia a

dia, a tendência é aumentar ainda

mais o número de mulheres afetadas

pela fibromialgia, pois estes são fatores

de risco.  Com a hipnose trabalha-se

no foco, que é a dor. Sua diminuição

ou extinção.

É necessário observar todos os fatores:

físicos, psíquicos e sociais que estão

envolvidos, e assim descobrir os

processos da doença e da dor.

Como ela se manifesta, quando e os

porquês dela aparecer.

Desta forma a hipnoterapia também

dá a possibilidade de uma reestruturação

de vida. Mudando hábitos e atitudes.

Buscando uma vida com exercícios

 físicos que também são importantes

á melhoria da qualidade de vida.

Mudando o estilo de vida para que

a dor seja superada pelo prazer e a

pessoa possa viver de uma forma

harmoniosa.

 

                                          TOC

 

 

                     Transtorno Obsessivo-                           

          Compulsivo e Hipnose

 

 

As obsessões são pensamentos ou

imagens que aparecem de forma repetida

e persistentemente. Essas, sendo

percebidas como invasivas e indesejadas.

Aparecendo causam dor e sofrimento

intenso, pois o indivíduo não consegue

ter controle, é como se estivesse sendo

perseguido. A compulsão vem do ato,

ou seja, na medida que se tem um

pensamento repetitivo de que as mãos

estão sujas (obsessão), lavasse várias

vezes  (compulsão), ao dia chegando a

irritar a pele.  Este comportamento ou

ritual está presente  pelo menos com a

duração de1 hora ou mais durante o dia.

O paciente não concretiza a compulsão

por prazer, mas sim para evitar a

ansiedade e o sofrimento. Cada paciente

desenvolverá a partir da própria realidade

individual,formas rígidas de concretizar

tais atos,porém não consegue explicar

porque está fazendo. É como se fosse

impelido a fazer algo contra a vontade,

entretanto recebe "ordens" para fazê-lo.

Quando tenta resistir a ansiedade

aumenta, assim como o sofrimento.

Esse transtorno pode vir de fatores

culturais e educação familiar. Pacientes

com TOC, geralmente tem um histórico

de superproteção, perfeccionismo,

educação rígida e repetitiva, com muitas

advertências, entre outras. O tratamento

com a hipnose é bastante eficaz, na

medida em que mune o paciente, a

partir de sua realidade individual, com

ferramentas que possibilitem a

conscientização (alguns paciente já

tem isso claro) de que essas idéias

surgem internamente, ou seja, é

o próprio pensamento, e que não

existe um comando ou efeito externos.

A partir disso, é possível com a

hipnoterapia, ressignificar aprendizagens

passadas, mudando a forma de pensar.

 Também descobrindo em que momento

teve início e porque aconteceu.

Fazendo o paciente perceber que já não

existe mais a necessidade da compulsão,

aproximando-se do controle de seus

pensamentos. Além de desenvolver

 aprendizagens no presente que

possibilitarão a mudança, com liberdade

de pensamento e ação no futuro.

 

                   

        AUTOESTIMA E HIPNOSE 

 

 

 

A autoestima, significa o quanto a pessoa

se estima, quanto amor tem a si mesma,

quanto amor próprio possui, como ela vê

sua imagem, alguém feliz ou triste,

feia ou  bonita, como se auto-avalia,

capaz  ou incapaz, de sucesso ou

insucesso. baixa autoestima vem

principalmente da crença de que

não se pode errar.

Muitos pacientes apresentam

pensamentos de que não são capazes

e que nunca serão como as outras 

pessoas, por ele consideradas melhores.

O quanto o indivíduo ama a

si mesmo determinará em muito sua 

 forma de portar-se frente ao mundo, 

 perante a si mesmo e as outras pessoas. 

 Determinará o quão forte será, o quanto

suas próprias idéias, pensamentos e 

 sentimentos o conduzem, o fazem se 

 mover em busca de seus objetivos, e 

 uma maneira negativa ou positiva

em sua vida , e as implicações dessas 

assimilações. "Não importa se a auto

estima  provém de virtudes reais

ou imaginárias"  (Galvão, B. V.,2002),

por exemplo, não importa se a pessoa

é corajosa ou não, se ela acreditar

que é,já será o suficiente para sua

auto-estima se elevar.

A cultura social e principalmente

religiosa enfatiza e pode nos levar a

agir muito direcionado ao "próximo",

dando-lhe um valor muito grande,

podendo influenciar em nossas atitudes

e pensamentos em detrimento do eu.

Sem dúvida, é importante respeitar o

outro, fazer a ele o "bem", amá-lo,

aceitá-lo como é, e ouví-lo, porém

deve-seter a justa medida, o equilíbrio

para que o eu não seja suplantado.

 Fazer ou sacrificar-se pelo outro e

esquecer  de si mesmo não é saudável.

As vezes a pessoa é tão influenciada a

ponto de perder  sua própria identidade

(quando percebe que  tem uma), ou

camuflando a que tem. Quando  se

 estima ou se ama apenas o que o

outro tem ou é, não olhando a si,

mesmo a  probabilidade de decepções

são grandes.  Não conseguir perceber

coisas boas em si  poderá resultar numa

baixa auto-estima.

 Trabalhando com a hipnose e alguns 

 conteúdos advindos da filosofia,

pode-se desenvolver no indivíduo 

(paciente),  pensamentos direcionados

a valores morais, afetivos, virtudes

humanas entre outros.

 Dando-lhe condições da busca de si,

do que gosta, o que lhe faz bem, e

até mesmo pensar sobre o porque

de certas escolhas, transformando

dificuldades  em possibilidades.

Quanto mais coisas nos  fazem bem e

nos dão prazer, ou seja, fatos que nos 

causam impactos positivos, maior

 será a probabilidade de sermos

felizes e termos uma autoestima

elevada.

 

 

 

 

                    COMPULSÃO ALIMENTAR

 

 

A compulsão alimentar se apresenta

por meio de um descontrole na forma

como o indivíduo se alimenta.

Há um exagero na quantidade de

 alimento, e não se consegue parar até

que literalmente, toda a comida disponível

seja devorada. Por vezes, o compulsivo

não tem fome para toda a comida que

ingere, acaba comendo sem vontade e

mesmo assim, não se satisfaz.

O desejo vem principalmente por doces,

como o chocolate, este que estimula a

 produção de serotonina, substância que

nos traz a sensação de prazer, neste

caso, aliviando a ansiedade e mesmo

a depressão  do paciente. As causas

podem advirgir de fatores  fisiológicos,

como restrições por longos períodos

em alguma fase da vida ou mesmo

repetidos regimes alimentares,que

podem ter deixado algum tipo de

seqüela. Além destes, o que mais

influencia são os fatores psicológicos,

advindos dos fisiológicos ou de outros

como, a ansiedade, excesso de trabalho

ou obrigações, perdas, frustrações,

stress, solidão, abandono, impaciência,

intolerância,  rigidez, perfeccionismo

entre outros. As pessoas com este

transtorno, vêem no alimento uma forma

de preencher o vazio que sentem.

Acaba sendo a forma "mais fácil"

de aliviar o sofrimento, porém

não é eficaz, pois o vazio continua.

Comer é apenas um ato desesperado

de obter algum resultado positivo.

A prevalência do transtorno é bem

maior em mulheres do que em homens.

As pessoas que apresentam a compulsão

alimentar, não sentem culpa ao comer

exageradamente e  nem tentam expelir

como no caso da Bulimia  Nervosa.

Com isso, o transtorno acaba sendo

 de grande influência para a obesidade.

 Também pelo fato das preferências por

doces  e frituras serem maiores, o que

colabora ainda mais para o aumento de

peso. Isso pode trazer  outras

complicações como, problemas  

cardíacos e pressão alta.

Comer é a forma que  essas pessoas

encontram para lidar com os  seus

problemas, não conseguem vislumbrar

 outra alternativa. O objetivo da psicologia

e da  hipnoterapia é exatamente buscar

alternativas  saudáveis, para que este

indivíduo consiga idar com as

dificuldades, usando seus  próprios

recursos internos, pensamentos e  

sentimentos. Mudar ações, atitudes e

 comportamentos.

Muitas vezes é interessante  o trabalho

multidisciplinar, buscando o auxilio

 de um nutricionista e um endocrinologista.

 Busca-se uma reeducação na forma de

se  alimentar, chegando a um peso ideal

e o  mantendo. O indivíduo aprender

a lidar coma  ansiedade e outros

sentimentos, sem precisar  Ingerir alimentos

exageradamente.

Por meio de  uma anamnése, se faz um

"raio x" da história  do paciente como um

todo. Esse mapeamento  será importante

para identificar as possíveis  causas da

compulsão alimentar. A partir disso,

 a hipnose serve como uma ferramenta

para  sanar as feridas que se abriram e se

 mantiveram através do tempo, trazendo as

 seqüelas de uma alimentação descontrolada.

 A hipnoterapia possibilitará mudanças e novas

 forma de lidar com os sentimentos, superando

 as dificuldades e caminhando para uma

 qualidade de vida, onde o prazer pode ser

 extraído de inúmeras situações.

 

   

                     CIÚMES

 

 

O ciúme é um sentimento de medo de que

alguém possua algo que julgamos nos

pertencer. O ciúme pode ser de pessoas

estimadas, animais de estimação ou objetos.

Até certo grau, o ciúme pode ser normal, pois

somos seres afetivos e carentes de atenção e

pertencimento. Temos dificuldades de lidar

com a rejeição, a troca ou algo que fira nossos

sentimentos, sejam eles quais forem.

Entretendo, o ciúme pode ter um caráter

patológico, levando a uma obsessividade, a

violência de cunho destrutivo e a perda de

discernimento do real. O ciúme é um

sentimento que acaba trazendo muito

sofrimento para aquele que o sente e acaba

reverberando também no objeto do ciúme,

caso for outro indivíduo. O ciúme tem raiz na

inveja, esta sendo uma vontade de possuir

algo que é do outro, e que por sua vez acha

não ter. Ou seja, querer para você o que é do

outro. Ora, se o outro está chamando mais a

atenção do que eu, ele tem algo que eu não

tenho, desta forma perco a confiança em mim

mesmo, me acho inferior. Sinto ciúme que é

uma forma de me defender, mantenho o outro

afastado do que é meu, assim consigo ficar

mais tranqüilo, pois o rival não mais ameaça.

Os sentimentos vividos com intensidade ou

não, fazem parte da cultura, da educação,

principalmente a familiar. Muitas vezes, o

ciúme entre os pais pode levar os filhos pelo

mesmo caminho. Ciúme que pode ser entre

irmãos, principalmente dependendo do

tratamento que cada um recebe. Pode ser

ciúme dos objetos pessoais, de amigos, mais

tarde de namorados e esposos. Algo que

também pode causar o ciúme é a própria

traição, isso pela perda da confiança e por

sentimentos de inferioridade. A traição pode

trazer sentimentos de ciúme tanto para o casal

que continua juntos, ou mesmo depois com

novos relacionamentos, e independentemente

quando não existe confiança e transparência

na relação. O tratamento do ciúme deve ser

buscado na medida em que trouxer sofrimento

para a pessoa, e esta não conseguir lidar com

a situação. A hipnose é usada tanto para

diagnosticar, ou seja, descobrir de onde vem o

ciúme e buscar um melhor entendimento,

assim como o fortalecimento da auto-estima.

Podendo assim confiar mais em si mesma,

sentindo-se mais forte para que possa julgar

melhor, e ter um melhor discernimento das

diferentes situações do real que lhe causam o

ciúme. Também aprender a lidar melhor com a

rejeição, e tornar-se um indivíduo com

capacidade de se relacionar com com as

pessoas e com o meio onde vive, sentindo-se

bem aceita e aproveitando melhor os

diferentes momentos.

             RONCO E APNÉIA

                        X

            SONO TRANQUILO

 

 

                             

O ronco é um dos problemas do sono que

atingem quase metade da população mundial.

O rompo atrapalha não só a pessoa que dorme

ao lado, mas também a si mesmo, ou seja,

certas pessoas chegam a acordar com o

próprio ronco. A apnéia é um dos problemas

conseqüentes do ronco, e se caracteriza por

momentos durante o sono em que a pessoa

para de respirar. Instantes que vão de alguns

segundos, chegando a mais de dois minutos.

O ronco acontece porque a pessoa respira

pela boca. As causas podem ser um desvio no

septo, ou complicações que impedem a

respiração nasal. O bloqueio parcial da

passagem nasal faz vibrar as estruturas

anatômicas das vias aéreas superiores e essa

vibração é percebida como um ronco. A

própria respiração bucal com o tempo causa

alterações na orofaringe o que leva a um

estreitamento e conseqüente dificuldade do ar

entrar, com isso a possibilidade de ocorrer

uma vibração das vias aéreas são maiores.

Essa dificuldade acaba tendo uma

predisposição maior em idosos, pessoas

obesas, usuários de álcool e fumo, na maioria

homens. Em geral também aparece em

pessoas que dormem de barriga para cima.

Além do incomodo que a apnéia trás por si só,

ela também traz consequ6encias para a

qualidade de vida e da saúde do indivíduo. O

órgão com maior impacto é o coração, que no

momento do ronco precisa trabalhar mais,

quando na verdade deveria estar mais

relaxado. Isso acaba trazendo mazelas como a

hipertensão e outras complicações cardíacas.

Além disso, em todo o momento em que a

apnéia acontece, a pessoa acorda,

impossibilitando um sono profundo e

reparador. Em função disso, acorda com a

sensação de não ter dormido e de estar

cansado. Acaba se irritando com facilidade e

tem momentos de sonolência freqüentes

durante o dia e falta de concentração. No

homem pode estar trazendo conseqüências

como a impotência e perda do desejo sexual.

O tratamento pode envolver a parte médica e

psicológica. A medicina oferece uma máscara

que faz com que o ar entre com mais

facilidade nas vias aéreas. Outro aparelho é o

retentor lingual, de uso interno. Serve para

puxar a mandíbula para a frente, permitindo a

abertura das vias aéreas. Outra forma é o

procedimento cirúrgico dependendo do caso.

O tratamento com a psicologia, pode envolver

a hipnose e relaxamento. Com a hipnose,

pode-se trabalhar, além de alguns dos

sintomas produzidos pela apnéia, como a

irritabilidade, impotência e a falta de desejo

sexual, assim como buscar um sono mais

profundo e reparador. Entretanto, o mais

indicado é o trabalho em conjunto, da medicina

com a hipnose, podendo obter-se um melhor

resultado.

 

                    ESPORTES

 

 

 

Melhora de desempenho, novas

aprendizagens, aperfeiçoamento, treinamento,

excelência no que se faz. Qualquer uma

dessas possibilidades, a hipnose pode ser um

potencializador e maximizador de resultados.

Nas práticas esportivas, esses temas são

constantes e busca-se cada dia mais a

superação, a possibilidade de dar sempre o

máximo, e o máximo pode ser ampliado cada

vez mais. Essa busca frenética por melhores

resultados pode causar estresse, fadiga, um

cansaço que as vezes impede os atletas de

alcançar seus objetivos. O primeiro lugar no

podium, a quebra de recordes, a superação de

si mesmo. A hipnose é uma poderosa

ferramenta que servirá como suporte tanto nos

momentos difíceis, como para a manutenção

de uma boa performance. No Brasil a hipnose

esportiva ainda está começando a dar seus

primeiros passos, países como a Rússia tem

uma tradição de mais de 100 anos. A hipnose

foi utilizada tanto no treinamento de atletas

como em soldados na 1ª e 2ª guerras

mundiais. Quanto aos atletas foi, e ainda é

visível perceber quantas medalhas a antiga

União Soviética e atualmente Rússia tem

ganhado em olimpíadas. Graças às técnicas

de relaxamento e hipnose desenvolvidos pelos

russos. Além deles, o neurologista alemão J.

H. Shultz que desenvolveu os treinamento

autógeno, que também é utilizado no

treinamento de atletas. A hipnose utilizada no

esporte, melhora tanto o desempenho mental

quanto físico do atleta. Principalmente em

competições os desportistas sofrem uma

grande pressão psicológica, gerando um stress

intenso. A hipnose ajudará na forma de lidar

com essas pressões, proporcionando uma

tranqüilidade maior, podendo assim ter um

desempenho no máximo da capacidade do

atleta. Esse equilíbrio emocional terá seus

impactos positivos no corpo o que resultará em

melhor desempenho. Segundo pesquisas, o

que se sabe é que para a mente, existe uma

semelhança muito grande entre praticar um

esporte e/ou fazer uma atividade qualquer ou

imaginar que está praticando estas. No transe,

quando o indivíduo mantém sua atenção

intensamente focada, é como se o atleta

estivesse vivenciandoperformance uma partida

de tênis, futebol ou squash por exemplo.

Alguns dos desportistas de alto nível se

utilizam o.u se utilizaram da hipnose para

melhorar seus desempenhos, exemplos como

Ayrton Senna, Mike Tyson, Guga entre outros.

Sem dúvida, a hipnose vem se mostrando

cada vez mais, não só como um coadjuvante

ou complementar, mas sim como principal

instrumento no desenvolvimento do potencial

humano. Tanto na educação e na cura, quanto

nas práticas esportivas e atividades físicas. O

corpo responderá a partir dos pensamentos

que brotarem da mente, e esta poderá agir

com uma excelência maior, dependendo de

quais informações o indivíduo entrar em

contato. Na hipnose, pode-se munir o atleta

com novos conhecimentos os quais terão uma

intensidade maior nos seus resultados,

possibilitando alta